Total de visualizações de página

30 de mai de 2008

O CORPO OCULTO



UMA HISTÓRIA QUE VAI ALÉM DO CORPO
E DO ESPÍRITO
(Uma tese Acadêmica transformada em ficção)


* Por Waleska Maux


O biólogo, psicólogo e professor universitário Juarez Chagas, disponibiliza na Paraíba (Livraria Siciliana) a obra “C.D, O Corpo Oculto” (223 págs, A.S.Livros), uma ficção romanceada que traz à tona o valor do descobrimento dos valores da condição e natureza humanas, porém cheia de ardilosas tramas que permeiam do imaginário à realidade dos protagonistas, onde o corpo também serve de interface na história e do próprio desenvolvimento humano.

No livro, através do ‘cadáver desconhecido’, o autor aborda a questão da morte, tratada de forma quase acadêmica, porém como lição de vida e de sua importância na trajetória da humanidade. Trata-se de uma história de amor inspirada nas possibilidades do Destino sobre a natureza humana. Uma trama de vingança incomum numa família, temperada pela inveja e suas devastadoras conseqüências. Uma história que transita pelos mistérios da vida após a morte, para falar da força e do valor da amizade, além do poder misterioso do espírito sobre todas as demais energias capazes de formar e desintegrar os seres em nosso universo.

A história de Douglas Santos, um jovem que, de forma cruel e inesperada, vê-se impedido de viver um grande amor, vítima de um plano diabólico. Sobrevivendo à morte, no plano espiritual, ele retorna na pele e corpo do Cadáver Desconhecido (pois é enviando como tal, para uma universidade, para ser dissecado nas aulas de anatomia). O livro, segundo o autor, faz lembrar tramas como os clássicos de alguns personagens do gênero como A Múmia, Ghost, O Corvo e O Homem Sem Face, todos clássicos internacionais da literatura e também do cinema. Sobre o fenômeno da morte, cita o autor em um de seus trabalhos científicos: “Parece muito mais fácil saber e entender o que as pessoas sentem em relação à morte do que, propriamente, defini-la. Uma coisa é certa, por mais inaceitável e absurda que possa parecer na concepção pessoal de cada um, a morte complementa a vida, assim como o medo é o lado oposto da coragem e o mal do bem, formando ambas, no entanto, um todo”. Impressões O Corpo Oculto prende o leitor do inicio ao fim da trama.

Douglas, personagem simpático e de temperamento calmo e controlado, é vitima da trama ardilosa de um primo ambicioso, que consegue ceifar sua vida precocemente. Interessante também, a sensibilidade de Pitágoras, técnico de laboratório, que nutre um zelo afetuoso pelos cadáveres da Universidade. Entre ele e Douglas, cria-se um laço de afeto e amizade ultrapassando as barreiras da vida e da morte. Pitágoras lembra uma versão moderna de Quasímodo, segundo nos fala o autor. A ambição é abordada em vários campos, inclusive no meio acadêmico, assim como os requintes de crueldade do psicopata Teobaldo, primo do personagem principal do livro, que chega a dissecar alguns inimigos, num ritual pra lá de cruel.

O livro não é de terror, ao contrário, mostra-nos a face negra da morte e a face oculta do amor, num duelo que busca o equilíbrio das duas forças. Não deixa de nos provar que, tanto a morte como o amor, são formas de desenvolvimento do ser humano. Força oculta.

Vale a pena mergulhar neste enredo que traz o bem e o mal ao mesmo cenário e confronta-os num espiritual campo de batalha. Em um dos capítulos, viajamos ao Fantasma da ópera, através de um grande concerto que tem, entre seus participantes, por alguns instantes, o adorável Douglas, que incorpora num corpo sem vida, o talento que lhe é peculiar para agradar a sua amada que está na platéia, através da execução de Vozes da Primavera, de Strauss. Emocionante... Quem gosta das coisas do amor e quem quer entender mais sobre a morte como desenvolvimento humano, eis um bom livro.

Quem é o autor

Biólogo, psicólogo, professor universitário e escritor. Ao longo de sua carreira como professor de Anatomia Comparada, na Universidade Federal do RN, escreveu “Anatomia Comparativa dos Vertebrados, publicado pela Editora Universitária da UFRN. Em 2001, recebeu o premio de melhor argumento/roteiro ao filme na II Mostra de Vídeo no FestNatal com o video “O outro lado da Esquina” .

Desde 2004, Chagas é articulista do Jornal de Hoje (RN), onde escreve sobre assuntos diversos, em especial, abordando a Tanatologia (estudos sobre o fenômeno da morte). Em 2006 lançou com sucesso seu primeiro livro de ficção romanceada “C.D, o Corpo Oculto”, o qual teve excelente repercussão no meio literário local. Embora esteja no Brasil estes meses, atualmente cursa doutorado em terras lusitanas, defendo tese que aborda a Psicologia Social.

Onde encontrar o livro:

Siciliano, Poty, Cooperativa Cultural (Natal)
Prefácio Livros: Tambiá Shopping – Centro e Mag Shopping Manaíra (João Pessoa)

* Jornalista
(Divulgadora de lançamentos de Autores do Rn, Pb e outros Estados brasileiros)

PISTOLEIRO DO PÔR-DO-SOL



PISTOLEIRO DO PÔR-DO-SOL
(The Real Last Gunfighter)


Juarez Chagas

Ter encarado o desafio de escrever um romance ao estilo do velho Oeste (diferentemente dos romances e ficção contemporânea que escrevo) foi uma idéia que surgiu com o tempo. Havia muita coisa background que suportava esse projeto, como ter lido a maioria dos romances de Zane Grey e outros grandes romancistas do velho Oeste americano, referências inspiradoras do gênero. O fascinante mundo das Histórias em Quadrinhos dos clássicos westerns com seus heróis de papel fascinantes que eram incansavelmente lidos, desenhados e colecionados também serviram de inspiração. Adicione-se a isso a importante possibilidade de escreverr também sobre outros temas que não apenas romances contemporâneos.


Portanto, apresento (já lançado nas livrarias de Natal e João Pessoa), embora direcionado mais a um público específico, o Pistoleiro do Pôr-do-Sol, um romance no velho Oeste, onde a Natureza Humana é colocada à frente dos revólveres.

Um pouco da personagem:

Johnny Slim, filho de uma pacata família de fazendeiros, ao norte do Texas, segundo de uma prole de três irmãos, foi batizado John Scott River. Entretanto, por ter crescido mais do que os irmãos e, também pela magreza que apresentava na adolescência, passou a ser chamado carinhosamente de Slim (magro), pela família. Embora, depois, tenha se tornado um homem forte e robusto, Johnny Slim passou a ser seu verdadeiro nome.

Como fazendeiro que era, seu pai criava gado, tinha juntamente com os filhos e seus empregados rotina de cowboys, mesmo no início do século XX e promovia, inclusive rodeios. Em um desses rodeios, chegou a conhecer o próprio Buffalo Bill (William Frederick Cody), já no fim de sua carreira, em 1915, quando o mais famoso cavaleiro do Oeste, viajava com seu circo intinerante, representando a si mesmo como herói verdadeiro e de ficção. O sr. James Scott River gostava de contar que Slim, nessa ocasião ainda um garoto, apertou a mão de Bill, cumprimentando-o. Slim é o segundo filho e nasceu num dia de chuva, trazendo muita alegria para a família. Aos dezoito anos serve as forças armadas, onde aprende a usar armas de fogo e quando volta, passa a ser um verdadeiro cowboy e a defender seu território contra ladrões de gado e assassinos, que ainda existem nessa época em que os índios “se aposentam” e vivem de favores do governo e dos homens brancos.
Johnny Slim, senão o último, é um dos últimos pistoleiros do Oeste, pode-se dizer, dos tempos considerados modernos para a lei do revólver e tudo começa quando ele resolve procurar seu irmão mais novo, o qual teria sido aliciado por bandidos, enquanto ele servia o exército. Slim promete a seus pais que só voltaria pra casa quando encontrasse seu irmão, nem que para isso tenha que percorrer todo o Oeste. E como nunca consegue encontrá-lo, jamais retorna para a família. Em conseqüência disso, enquanto anda muito como um cavaleiro solitário, de um lugar para outro, encontra uma moça que lhe rouba o coração e vive muitas emocionantes aventuras.

Onde encontrar o livro:
Prefácio Livros: Tambiá Shopping – Centro e Mag Shopping Manaíra (João Pessoa)
Cooperativa Cultural (Campus) e Siciliano Midway Mall (Natal)

juachagas@gmail.com