Total de visualizações de página

22 de dez de 2008

O HOMEN DE NAZARETH


O Homem de Nazareth
(Publicado no Jornal de Hoje)
* Juarez Chagas


Nada mais do que oportuno falar, nesta época natalina, do legado que Jesus Cristo deixou à humanidade no que diz respeito ao seu contexto renovador, para não falar, especificamente, da importância da cristandade entre os homens, e também lembrar sua fonte de inspiração poética.

Independentemente de espiritualidade, religião, e toda a sua infinita bondade, Jesus Cristo também foi o maior filósofo e revolucionário de todos os tempos. Assim sendo, os simples mortais ditos revolucionários, por menos comparações que se possa fazer com Ele ou com inspirações advindas d’Ele, às vezes conseguiam (e conseguem) transmitir momentos destas inspirações. Muitos artistas e cantores, em todo o mundo, em momentos sagrados de reflexões, inspiraram-se nas lições de Cristo, resultando em belas canções e melodias que, agradam não somente aos ouvidos, mas também à alma e ao coração.

No Brasil, dentre esses artistas e cantores, é claro, lembramos logo de Roberto Carlos, que fez até o Papa João Paulo II entoar “Jesus Cristo”, durante a sua visita ao Brasil. Porém, existem outros artistas pop para quem Jesus Cristo foi grande inspiração musical, dos quais não podemos esquecer, como Antonio Marcos, por exemplo.

Antonio Marcos Pensamento da Silva (1945-1992) foi cantor pop, romântico e da Jovem Guarda, tendo sido também, por vezes, companheiro da dupla Erasmo e Roberto Carlos. A propósito, “Como Vai Você?", gravada por Roberto Carlos (regravada por Maria Bethânia, Zezé Di Camargo e Luciano e outros) e que muitos pensam ser de autoria de RC, vendeu mais de 700 mil discos no auge dos anos 60. Além de O Homem de Nazareth, Antonio Marcos cantou também Eu Queria Tanto Falar com Deus e Oração de Um Jovem Triste (75), todas de sentido religioso e de Fé Cristã.

A vida pessoal de Antonio Marcos foi um tanto confusa e conturbada, pois o mesmo consumia álcool abusivamente, o que afetou não somente seu organismo, mas também sua carreira artística e pessoal. Casou em 1972 com a cantora Vanusa e depois com a atriz Débora Duarte, sendo, portanto pai de Paloma Duarte. Esteve doente várias vezes e antes de falecer, esteve internado em Natal, na Casa de Saúde São Lucas, antes de retornar à São Paulo, onde finalmente não superou a doença.

Antonio Marcos foi um dos importantes cantores do Brasil, principalmente no que diz respeito à música pop e à época dos Anos Dourados, onde era um dos mais aclamados pelo povo e pela mídia. Quanto à música O Homem de Nazareth, que eu me lembre, ele cantou com inspiração e fervor e conduziu muita gente a essa mesma inspiração de Fé Cristã associada à inspiração jovem. Confira nas duas estrofes seguintes o teor de sua mensagem:


O Homem de Nazareth
(Antonio Marcos)

Mil novecentos e setenta e três
Tanto tempo faz que ele morreu
O mundo se modificou
Mas ninguém jamais o esqueceu
E eu sou ligado no que Ele falou
Sou parado no que Ele deixou
O mundo só será feliz
Se a gente cultivar o amor

Hey irmão, vamos seguir com fé
Tudo que ensinou o Homem de Nazaré (bis)
Reis e rainhas que esse mundo viu
Todo o povo sempre dirigiu
Caminhando em busca de uma luz
Sob o símbolo de sua cruz
E eu sou ligado no que Ele falou
Sou parado no que Ele deixou
O mundo só será feliz
Se a gente cultivar o amor
Hey irmão, vamos seguir com fé
Tudo que ensinou o Homem de Nazaré (bis)

Ele era um Deus mas foi humilde o tempo inteiro
Ele foi filho de carpinteiro
E nasceu em uma manjedoura
Não saiu jamais muito londe de sua cidade
Não cursou nenhuma faculdade
Mas na vida Ele foi doutor

Ele modificou o mundo inteiro
Ele modificou o mundo inteiro
Ele modificou o mundo inteiro
Ele revolucionou o mundo inteiro

Hey irmão, vamos seguir com fé
Tudo que ensinou o Homem de Nazaré (bis)

Desejamos a todos os nossos leitores e nossas leitoras UM FELIZ NATAL e um FELIZ ANO NOVO! E que sigam com Fé na busca de seus sonhos e ideiais.

Professor do Centro de Biociência da UFRN (Juarez@cb.ufrn.br)